O que é ambliopia e como tratá-la?

Pode ser que você nunca tenha ouvido falar em ambliopia, mas provavelmente você já escutou a expressão olho preguiçoso. Essa é uma condição que ocorre em cerca de 4% das crianças, de acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) que, se não cuidada, pode causar danos irreversíveis à visão.

Ao longo do texto, explica-se como tratar a doença e o que pode causá-la. Acompanhe, então, e fique por dentro do assunto.

Ambliopia

A ambliopia ocorre quando a visão em um ou em ambos os olhos não é desenvolvida adequadamente nos primeiros anos de vida. Acontece com mais frequência em bebês e na primeira infância, mas existem casos raros em adultos.

Conhecida popularmente como olho preguiçoso, a doença decorre quando o cérebro ignora a imagem recebida pelos olhos. Não se conhece nenhum fator, seja ambiental ou genético que possa contribuir para a doença. Ela também não é contagiosa.

Existem alguns tipos de ambliopia que variam de acordo com a causa. Os principais são descritos em seguida.

Causada por estrabismo

Ocorre quando os eixos visuais estão constantemente em desarmonia, o que provoca um desvio da visão foveal (imagem projetada do objeto), se comparado ao que está normal.

Causada por ametropia

Quando diversos erros de refração impedem a formação de uma imagem nítida do objeto, o que dificulta o desenvolvimento da acuidade visual.

Causada por anisometropia

Decorrente de uma diferença maior que duas dioptrias (medida do poder de refração do sistema óptico). Essa distância pode ocorrer por doenças como miopia, ou hipermetropia ou, ainda, astigmatismo.

Causada por privação

Acontece pela existência de uma barreira à chegada da luz à retina, que pode impedir a formação de uma imagem definida. Essa barreira pode ser ocasionada por cicatrizes corneanas e catarata congênita, por exemplo.

Sintomas

Os sintomas da ambliopia podem passar despercebidos, mas normalmente envolvem:

  • apertar os olhos com frequência;
  • ter um olho que não aponta na mesma direção do outro;
  • cobrir um olho para enxergar melhor;
  • percepção ruim de profundidade;
  • visão prejudicada em um olho.

Como a doença ocorre majoritariamente em crianças, nem sempre elas conseguem perceber que algo está errado. Por isso, é de extrema importância que os pais prestem atenção em qualquer alteração. Ações como se aproximar ou se afastar demais de um objeto para enxergá-lo podem ser sinais de alterações na visão. Nesse caso, é recomendável consultar um oftalmologista.

Tratamentos

O tratamento da ambliopia pode variar de acordo com a causa, gravidade e a idade da criança. Por exemplo, se a ambliopia foi causada por erros na refração, todo o tratamento deve se basear na correção desse erro, seja com óculos, lente ou cirurgia.

Se for causada por estrabismo, o tratamento consiste no emprego de um oclusor (tampão) sobre o olho com a visão correta. Isso força o olho com menor visão a trabalhar. A medida alcança ainda mais sucesso se o oclusor for usado enquanto a criança realiza atividades como ler, colorir, jogar videogame, assistir TV e outros.

Não existe uma forma de prevenir a ambliopia. O melhor caminho é a promoção da saúde ocular infantil. Por isso, os pais devem manter uma rotina de consultas ao oftalmologista a partir dos seis meses de idade.

Quer saber mais? Estamos à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficaremos muito felizes em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do nosso trabalho como oftalmologistas em Belo Horizonte!

Comentários

Posted by DUO Oftalmologia e Plástica Ocular