catarata e pterígio

Pterígio x Catarata: entenda as diferenças

Embora tanto o pterígio quanto a catarata sejam enfermidades oftalmológicas, as semelhanças entre essas duas condições param por aí. Porém, é muito comum que haja grande confusão dos pacientes sobre essas patologias.

Por isso, preparamos este post para explicar as principais características de cada doença e suas diferenças mais significativas. Então, se quer saber mais sobre o assunto, continue a leitura.

O que é pterígio?

Trata-se de uma doença que se caracteriza pelo surgimento de uma membrana fibrovascular na região entre a córnea e a conjuntiva. Com isso, afeta consideravelmente a estética do olho, provocando vermelhidão, irritação e alterando a espessura da pele.

Ainda, o pterígio é um quadro de fácil diagnóstico, pois, é facilmente percebido a olho nu, sem a necessidade de equipamentos. O nome dado a doença tem origem no grego “pterygium” que significa “asa”, em razão do formato triangular da membrana que se desenvolve.

Quais os sintomas mais comuns?

Os sintomas mais comuns de pterígio são: queimação, sensação de corpo estranho nos olhos, ardência ocular, lacrimejamento e olhos vermelhos. O embaçamento da visão só ocorre quando há uma tração na córnea ou quando cobre o eixo visual.

Como é causado?

O desenvolvimento de pterígio está relacionado com fatores genéticos ou à exposição contínua e intensa ao calor, vento e aos raios ultravioletas, o que faz a doença ser frequente em países tropicais como o Brasil.

O que é catarata?

A catarata é uma enfermidade completamente distinta do pterígio, sendo um problema interno e não externo. Quando ocorre, afeta o cristalino, uma lente transparente que temos dentro dos olhos e que atua no foco das imagens que enxergamos.

Ainda, com o desenvolvimento da doença e sua progressão, a visão passa a ficar gradualmente embaçada. Por ser uma enfermidade que afeta o interior dos olhos, só é visível por meio de equipamentos específicos e quando está muito avançada.

Ademais, a catarata é uma patologia associada ao envelhecimento, sendo muito comum após os 60 anos. Por não produzir sintomas durante sua evolução, o diagnóstico costuma ocorrer tardiamente.

Como é causada?

Apesar da principal causa de catarata ser o envelhecimento, outros fatores podem desencadeá-la, tais como, diabetes descompensado, uso excessivo de colírios com corticoides, traumas oculares, rubéola, tuberculose ou toxoplasmose.

Quais são os sintomas?

Por ser de lenta progressão, a catarata é assintomática nos estágios iniciais. Os primeiros sintomas surgem em fases já avançadas e quando há um embranquecimento do cristalino.

Nesses momentos, o paciente passa a ter dificuldade para focar nas imagens que enxerga, visão embaçada e mudança na percepção das cores. Ademais, diferente do que ocorre no pterígio, a catarata não provoca vermelhidão nos olhos.

Enfim, ambos os casos necessitam de tratamento e podem ser evitados ou diagnosticados precocemente quando há o hábito de visitar regularmente o oftalmologista.

Quer saber mais? Estamos à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficaremos muito felizes em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do nosso trabalho como oftalmologistas em Belo Horizonte!

Comentários

Posted by DUO Oftalmologia e Plástica Ocular