miopia

Miopia: causas, sintomas e tratamentos

Segundo estimativa da Organização Mundial da Saúde (OMS), os diagnósticos de miopia no Brasil devem crescer 89% entre 2020 e 2050. No entanto, com a utilização crescente de dispositivos com telas digitais, essa expectativa pode ser superada.

Você entende qual a relação entre esse erro refrativo e o uso de celulares? Conhece os sintomas provocados por essa condição? Caso não, recomendamos a leitura deste post. Nele, você encontrará as informações mais importantes sobre o tema.

O que é miopia?

Trata-se de um problema de visão que se caracteriza pela dificuldade em focalizar objetos à distância, sem qualquer alteração na capacidade de enxergar objetos próximos. Neste sentido, traz grande impacto na qualidade de vida do paciente, pois impede que realize atividades rotineiras.

Ainda, a miopia pode se desenvolver de forma rápida ou gradual. Geralmente, a piora no quadro ocorre ainda na infância e na adolescência. Porém, esse erro refrativo costuma ser de simples resolução.

Ademais, em pessoas saudáveis, o formato do olho, do cristalino e da córnea é arredondado e permite que a luz seja refratada de modo que se una em um único ponto na retina. Com isso, o cérebro recebe os impulsos necessários para criar imagens nítidas.

Dessa forma, a miopia surge quando há uma alteração nessas estruturas. Na maioria dos casos, o formato do olho é mais alongado que o normal, o que faz com que os raios de luz incidam antes na retina. Outra possibilidade é a curvatura da córnea ser maior que o padrão, ocasionando erro na refração da luz.

Quais são os sintomas?

Os primeiros sinais de miopia surgem até os 12 anos e tendem a piorar na adolescência. Assim, o sintoma mais característico é a falta de nitidez na visualização de objetos à distância. Outras manifestações comuns do quadro são:

  • dor de cabeça constante;
  • o indivíduo semicerra os olhos para enxergar com mais nitidez;
  • na escola, tem dificuldade para ler o que está no quadro e, ao escrever, sempre aproxima muito o rosto da mesa;
  • cansaço excessivo após dirigir ou ler;
  • necessidade frequente de esfregar ou de piscar os olhos.

Quais são as causas?

A miopia ocorre quando há uma alteração no formato dos olhos, prejudicando a formação das imagens. A condição pode ser classificada de acordo com sua causa:

  • congênita: quando está presente desde o nascimento. Nesses casos, há um alto grau de miopia que permanece durante toda a vida;
  • axial: quando o globo ocular é mais alongado;
  • curvatura: ocorre em função do aumento da curvatura da córnea ou do cristalino;
  • secundária: quando está associada a outras patologias, tais como, catarata nuclear, trauma na face ou cirurgia para glaucoma.

Geralmente, as alterações de tamanho nas estruturas oculares estão relacionadas com a genética do paciente. Porém, este erro de refração pode estar associado com a presença de outros fatores de risco, tais como:

  • leitura prolongada, principalmente por crianças;
  • uso excessivo de dispositivos eletrônicos;
  • traumatismos oculares que afetam o cristalino;
  • diabetes mellitus descompensada.

Como é o tratamento?

Existem duas formas de tratar a miopia. A primeira e mais comum é pelo uso de óculos de grau ou de lentes de contato prescritas por um oftalmologista. Outra alternativa é a cirurgia refrativa que, apesar de ser invasiva, traz resultados duradouros e diminui a necessidade de óculos ou lentes.

Então, para evitar o agravamento do quadro e eliminar os sintomas provocados pela miopia, faça exames de acuidade visual regularmente. Para isso, crie o hábito de realizar check-ups oftalmológicos.

Quer saber mais? Estamos à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficaremos muito felizes em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do nosso trabalho como oftalmologistas em Belo Horizonte!

Comentários

Posted by DUO Oftalmologia e Plástica Ocular