4 problemas oculares causados pelo estresse

A manutenção de um estilo de vida saudável é importante não só para evitar doenças e inflamação, mas também para afastar o risco de desenvolver alguns problemas oculares que estão diretamente ligados ao estresse.

Você já ouviu falar nisso? Neste post, listamos algumas das condições que estão relacionadas com essa resposta emocional do organismo. Então, se quer saber mais sobre elas, continue a leitura do texto.

1) Fadiga ocular

A fadiga ocular, também chamada de astenopia, é uma condição caracterizada pelo cansaço das estruturas oculares em decorrência da fixação da visão em um único ponto por longos períodos.

Por isso, é um dos problemas oculares mais associados ao uso contínuo de dispositivos eletrônicos, como smartphones e computadores. Quando há a fadiga ocular, os olhos fazem movimentos involuntários e imperceptíveis que buscam manter o foco no objeto à frente.

No entanto, a repetição desses movimentos prejudica a musculatura ocular, deixando-a cansada e provocando o aparecimento de sintomas, tais como, dor de cabeça, irritação nos olhos, visão embaçada ou dupla, hipersensibilidade à luz e olhos secos.

2) Coriorretinopatia serosa central

A serosa central, como é conhecida, é uma doença que afeta a retina, estrutura ocular localizada no fundo do olho que é responsável por transformar a luz em estímulos enviados para o cérebro.

Ainda, nos pacientes que portam essa condição, os vasos que levam o sangue para a retina apresentam áreas de vazamento, levando ao acúmulo de líquido e provocando o inchaço na região central dessa estrutura, chamada de mácula.

Ademais, entre os possíveis fatores que causam a serosa central está o estresse. Isso porque o estresse crônico promove alterações nos neurotransmissores, ocasionando um defeito nos vasos sanguíneos dos olhos, tornando-os mais permeáveis.

3) Mioquimia palpebral

A mioquimia palpebral é o nome dado ao tremor das pálpebras, um sintoma associado ao cansaço extremo, estresse, excesso no consumo de cafeína ou, na prática de atividades físicas. Esses espasmos são contrações involuntárias que surgem e tendem a desaparecer espontaneamente.

Ainda, a mioquimia palpebral não é considerada uma doença e, por isso, não tem necessidade de tratamento. Apenas em situações raras, os espasmos podem evoluir e acometer outros grupos musculares da face, causando a síndrome de Meige, blefaroespasmo essencial ou o espasmo hemifacial.

4) Miopia induzida

A miopia é um erro de refração que se caracteriza pela dificuldade em enxergar objetos à distância. O problema pode ter relação com fatores genéticos e/ou ambientais e ocorre quando há um defeito na convergência dos raios luminosos, fazendo com que a imagem se forme à frente da retina.

No entanto, a miopia também pode ocorrer de forma temporária e em função da ansiedade e do estresse, sendo chamada de miopia induzida. O problema se desenvolve quando os músculos ciliares são acometidos, aumentando o risco de acúmulo de líquido entre as camadas da retina.

Enfim, o estresse é uma emoção que afeta todo o funcionamento do organismo, provocando uma série de distúrbios, como os problemas oculares. Então, para evitar essas condições, procure relaxar, ter boas noites de sono e se alimentar corretamente.

Quer saber mais? Estamos à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficaremos muito felizes em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do nosso trabalho como oftalmologistas em Belo Horizonte!

Comentários

Posted by DUO Oftalmologia e Plástica Ocular