Alongamento de cílios

Alongamento de cílios: quais os riscos para a saúde dos olhos

Alongamento de cílios: quais os riscos para a saúde dos olhos

O alongamento de cílios é um procedimento que está enchendo a agenda das profissionais de estética. Afinal, quem não ama os cílios longos e volumosos? Isso enaltece o olhar, traz aspecto de jovialidade e aumenta a autoestima, principalmente das mulheres.

Vale lembrar que a função dos cílios não se restringe apenas a ter um olhar mais sedutor. Esses pelos localizados na borda externa da pálpebra exercem função significativa de proteção do globo ocular. Enquanto servem de barreira física para bloquear a passagem de microorganismos e partículas estranhas, também atuam como sensores, induzindo o fechamento das pálpebras diante da aproximação de algum corpo estranho.

Dessa forma, os procedimentos de beleza que envolvem alongamento de cílios representam papel puramente estético, uma vez que a função de proteção já é exercida pelos cílios naturais.

No entanto, apesar de ter um efeito  interessante, esse procedimento pode resultar em consequências perigosas aos olhos e suas estruturas.

A seguir, vamos explicar como é realizado o procedimento e porque pode ser tão perigoso.

Técnicas de alongamento de cílios

Hoje, fala-se principalmente de duas maneiras de aumentar o volume dos cílios sem a necessidade de usar maquiagem. A primeira é a fixação de fios sintéticos sobre os fios naturais. A segunda é o uso de substância que estimulam o crescimento dos cílios.

Para fazer alongamento com fios sintéticos, existem técnicas variadas conforme o volume e tamanho desejado. De forma geral, os fios são colados um a um sobre o fio natural, utilizando um produto específico para a fixação. O efeito pode durar até 2 meses e exige manutenção caso a pessoa queira conservar o visual.

Já o alongamento feito por substâncias estimulantes, promove um crescimento aumentado dos fios naturais por meio do uso contínuo de produtos como colírios para glaucoma. Esses colírios têm como efeito colateral, o aumento dos pelos da região. Assim, são passados na base das pálpebras para serem absorvidos pelo organismo e provocarem o aumento do volume dos pelos na região.

Quais são os riscos do alongamento de cílios?

Ainda que atraentes, os procedimentos podem colocar a saúde ocular em risco. Entenda melhor.

No alongamento feito com colagem, a falta de higienização dos materiais pode causar irritação, inflamação na córnea e até na esclera, o branco do olho. O uso inadequado da substância adesiva pode provocar alergias, inflamação na base dos cílios, lesão na córnea e ceratites, caso caia dentro do olho.

Ainda, pode haver a queda dos fios naturais devido à pressão dos fios sintéticos. A quebra do pelo é outra consequência decorrente dos removedores utilizados para a remoção do fio artificial, que são passíveis de agredir o pelo natural.

Em relação ao alongamento feito com as substâncias presentes no colírio do glaucoma, os efeitos colaterais podem ser olheiras, mudança na pigmentação da íris, hiperpigmentação da pele da pálpebra inferior e malformação do feto e abortos, em caso de mulheres grávidas utilizarem.

Cuidados ao realizar o procedimento

Se mesmo sabendo dos riscos você ainda optar pelo alongamento de cílios, prefira a opção realizada com fios sintéticos. Cuide de escolher o profissional adequado e atente-se para a higienização do local. Caso sinta coceira, vermelhidão, ardência ou dor nos olhos após o procedimento, procure seu oftalmologista imediatamente.

Quer saber mais? Estamos à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficaremos muito felizes em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do nosso trabalho como oftalmologistas em Belo Horizonte!

Posted by DUO Oftalmologia e Plástica Ocular in Todos