cirurgias estéticas

5 cirurgias estéticas para a área do olho

5 cirurgias estéticas para a área do olho

O sistema ocular é uma região delicada e muito complexa. Porém, mesmo diante dessa complexidade, existe uma grande variedade de técnicas de cirurgias estéticas destinadas a melhorar a aparência da face.

Neste post, você vai conhecer um pouco mais sobre os principais procedimentos estéticos realizados na região ocular, além de descobrir em quais casos são indicados. Então, não perca tempo e continue a leitura do post.

1. Blefaroplastia

A blefaroplastia é uma cirurgia plástica realizada nas pálpebras superiores, estruturas responsáveis por cobrir e fechar os olhos, e que são revestidas pela camada mais fina da pele em comparação a todo o corpo.

Por isso, as pálpebras são as primeiras a apresentarem os sinais de envelhecimento, causando o aspecto de cansaço nos olhos, além da formação de bolsas que prejudicam o campo de visão.

Assim, a blefaroplastia é indicada nos casos de ptose palpebral e excesso de gordura na região dos olhos. Além disso, é uma cirurgia estética simples, com pós-operatório pouco traumático e que promove resultados duradouros.

2. Cirurgia de correção do entrópio

O entrópio é uma condição caracterizada pelo mau posicionamento das pálpebras, de modo que a margem ou a borda da pálpebra apresenta rotação interna, em direção ao olho. Com isso, pode ocasionar graves lesões na córnea.

Neste sentido, a cirurgia de correção do entrópio é indicada tanto para eliminar a irritação ocular provocada pela condição quanto para melhorar a aparência do paciente. Assim, é considerado um procedimento estético e restaurador.

3. Dacriocistorrinostomia (DCR)

Trata-se da cirurgia realizada para corrigir a obstrução das vias lacrimais a partir da ligação direta entre saco lacrimal e meato médio da cavidade nasal. Esse procedimento pode ser feito de três modos: externa, endo nasal ou trans canalicular.

Ainda, o procedimento é indicado tanto para crianças quanto adultos e exige anestesia geral ou sedação endovenosa. Geralmente, não há a necessidade de internação hospitalar e o paciente não costuma relatar dor no pós-operatório.

4. Descompressão de órbita

Trata-se de um procedimento cirúrgico utilizado no tratamento da proptose ocular ou exoftalmo, condição em que há a projeção dos olhos para fora da órbita. A descompressão de órbita é uma cirurgia de reabilitação cosmético-funcional de pacientes com doença de Graves.

Ainda, esta cirurgia pode ser realizada a partir de diferentes técnicas, como, por exemplo, retirada óssea combinada ou não, com a remoção de gordura. O objetivo do procedimento é dar mais espaço para o olho acomodar-se na órbita.

5. Aplicação de toxina botulínica para atenuação de rugas

Trata-se de uma das cirurgias estéticas mais realizadas na região dos olhos e consiste na aplicação da toxina botulínica na região da testa, sobrancelhas e nos “pés de galinha”. Essa substância é reconhecida por promover a paralisia muscular.

No entanto, o procedimento deve ser feito por profissionais experientes e capacitados. Caso contrário, podem ocorrer complicações que causam grande transtorno ao paciente, tais como, visão dupla, ptose palpebral, sorriso assimétrico e perda de expressão facial.

Enfim, esses são apenas alguns exemplos de cirurgias estéticas para a região dos olhos. Embora seja uma área delicada, os procedimentos são seguros e eficazes, desde que executados por profissionais especializados.

Quer saber mais? Estamos à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficaremos muito felizes em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do nosso trabalho como oftalmologistas em Belo Horizonte!

Posted by DUO Oftalmologia e Plástica Ocular in Todos
4 principais cirurgias estéticas para a área dos olhos

4 principais cirurgias estéticas para a área dos olhos

Nos últimos anos as cirurgias plásticas estéticas para os olhos vêm ganhando muitos adeptos interessados em controlar os efeitos do envelhecimento. Isso porque são procedimentos que promovem inúmeros benefícios, sendo o principal deles o rejuvenescimento facial.

Você conhece essas cirurgias? Sabe como são realizadas? Então, continue a leitura. Neste texto, explicaremos tudo sobre os principais tipos.

1) Blefaroplastia

Trata-se da cirurgia de reparação que consiste na remoção do excesso de pele das pálpebras, correção do seu posicionamento e também pode ser combinada com a retirada de bolsas de gordura na região dos olhos.

Ainda, a blefaroplastia é indicada para os casos em que o paciente apresenta uma grande quantidade de pele nas pálpebras inferiores ou superiores, bolsas de gordura sob os olhos ou está com as pálpebras superiores caídas.

Ademais, entre os principais benefícios em realizar esse procedimento estão a remoção do depósito de gordura, fim do inchaço aparente nas pálpebras, retirada do excesso de pele e flacidez, sem deixar cicatrizes.

Dessa forma, o procedimento proporciona o rejuvenescimento facial do paciente, oferecendo um olhar descansado, uma pele mais firme e lisa. Além disso, todos esses benefícios são duradouros, podendo permanecer por até 15 anos.

2) Cirurgia de correção de ptose

A ptose palpebral é uma condição que se caracteriza pela queda da pálpebra superior, afetando a visão do paciente e comprometendo a estética facial. A principal forma de tratamento é a cirurgia de correção.

Ainda, o procedimento consiste em levantar a pálpebra, retornando-a a sua posição original. Para isso, o cirurgião encurta o músculo elevador. Em casos mais raros, é feita uma pequena dobra nesse músculo para a remoção do excesso de pele na região.

3) Cirurgia para correção de entrópio e ectrópio

O entrópio se caracteriza pelo mau posicionamento da pálpebra, que se dobra para dentro, de modo que sobrepõe o globo ocular, causando irritação no olho. O quadro precisa ser tratado, pois, pode evoluir para uma infecção e até a perda da visão.

Ainda, a cirurgia de correção do entrópio consiste em cortar e remover o excesso de pele presente na região ao redor dos olhos. Em seguida, o cirurgião realiza a cauterização do local. O procedimento é simples e não deixa cicatrizes visíveis.

Já o ectrópio é a condição contrária ao entrópio, ou seja, a pálpebra vira para fora, deixando o globo ocular desprotegido. O tratamento também é cirúrgico e pode ser realizado de diferentes formas, utilizando-se de técnicas de sustentação e pexia do canto lateral e seu ligamento, enxertos cutâneos e retalhos locais do tarso.

4) Cirurgia do canal lacrimal

A obstrução do canal lacrimal é uma condição recorrente, principalmente em crianças recém-nascidas. Nessas situações, o quadro tende a se resolver espontaneamente antes do primeiro ano de vida.

Quando isso não ocorre, a cirurgia de desobstrução é a alternativa mais eficaz. O primeiro passo do procedimento é a sondagem da via lacrimal. Posteriormente, realiza-se a dacriocistorrinostomia, cirurgia que pode ser feita por via aberta ou endoscópica.

Ainda, os casos graves de olho seco podem ser resolvidos pela oclusão do ponto lacrimal a partir da colocação de um pequeno plugue. Se houver intolerância a essa técnica, recomenda-se a cauterização.

Portanto, após a leitura deste post, você conheceu algumas das muitas opções de cirurgias plásticas estéticas para a área dos olhos. De modo geral, são procedimentos simples e com pós-operatório tranquilo.

Quer saber mais? Estamos à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficaremos muito felizes em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do nosso trabalho como oftalmologistas em Belo Horizonte!

Posted by DUO Oftalmologia e Plástica Ocular in Todos