DMRI

DMRI: causas, fatores de risco e tratamentos

DMRI: causas, fatores de risco e tratamentos

Quando envelhecemos, nosso corpo fica mais suscetível ao desenvolvimento de várias doenças e distúrbios, como é o caso, por exemplo, da DMRI. Contudo, nem sempre a idade avançada é a causa para a degeneração da mácula.

Você conhece as principais causas e fatores de risco associados à condição? Sabe quais as principais alternativas de tratamento? Então, continue a leitura de texto e descubra a resposta para todas as suas dúvidas.

O que é DMRI?

A degeneração macular relacionada à idade (DMRI) é uma doença que acomete a mácula, levando à perda progressiva da visão central. Por isso, é a principal causa de cegueira em adultos, principalmente para aqueles com mais de 65 anos.

Ainda, a mácula está localizada no centro da retina e tem por função oferecer nitidez à visão. Para que possamos enxergar, as células fotorreceptoras convertem a luz do campo visual em impulso elétrico que são levados para o cérebro através do nervo óptico.

Quando a DMRI não é tratada e avança, os fotorreceptores sofrem um processo degenerativo e, gradualmente, deixam de desempenhar seu papel. A perda da visão central traz grande impacto na qualidade de vida do paciente, impedindo que realize atividades rotineiras.

Ademais, a degeneração macular é dividida em dois tipos: seca e úmida. No primeiro caso, há a perda lenta e gradual da visão, sendo o tipo mais comum e menos grave. Já a úmida evolui rapidamente e é a versão mais grave e rara da doença.

Por fim, não é incomum que uma pessoa desenvolva a DMRI seca e depois o quadro evolua para o tipo úmido. Além disso, a degeneração pode ser unilateral ou afetar ambos os olhos.

Quais são os sintomas?

Na fase inicial, a doença tende a ser assintomática, o que dificulta o diagnóstico precoce. Porém, com o avanço da condição, começam a surgir os primeiros sintomas, como, por exemplo, a presença de uma mancha escura na visão central. Outros sinais apresentados pelos pacientes são:

  • distorção da visão central, fazendo com que o paciente enxergue linhas curvadas ao olhar para linhas retas;
  • dificuldade para ler com iluminação padrão, necessitando de luz forte sobre si;
  • perda da intensidade ou brilho das cores;
  • dificuldade em reconhecer os rostos.

Mesmo em casos graves, dificilmente a DMRI leva à cegueira total. Contudo, a perda visual é significativa e pode resultar em incapacidade. Ademais, nem todos os quadros evoluem para a forma avançada da doença.

Quais são as causas?

As causas da degeneração macular relacionada à idade não estão totalmente esclarecidas. No caso da DMRI seca, há um acúmulo de resíduos do metabolismo celular da retina (drusas) que levam ao escurecimento da visão central e também ao afinamento dos fotorreceptores.

Já na úmida, os vasos sanguíneos da retina crescem demasiadamente, iniciando o processo de neovascularização coroidal. Por serem frágeis, esses vasos extravasam sangue e líquido para dentro da retina, distorcendo a visão.

Além disso, existem fatores de risco que aumentam as chances de desenvolver a DMRI. São eles: ter mais de 50 anos, histórico familiar da doença, consumir álcool em excesso, tabagismo, hipertensão arterial e/ou obesidade.

Como é o tratamento?

Existem diversas formas de tratar e prevenir a degeneração macular. Uma delas é a manutenção de uma dieta equilibrada, rica em vitaminas e em alimentos que sejam fontes de antioxidantes e luteína.

Ademais, a terapia fotodinâmica tem se mostrado uma forma eficiente de tratamento, pois preserva o tecido retiniano e oferece a possibilidade de melhora visual. Outrossim, recomenda-se o tratamento com o uso de fármacos anti-VEGF.

Então, com a leitura deste post, você conheceu tudo o que precisava sobre a DMRI. Portanto, faça visitas regulares ao oftalmologista e converse com ele sobre formas de se prevenir contra doenças oculares.

Quer saber mais? Estamos à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficaremos muito felizes em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do nosso trabalho como oftalmologistas em Belo Horizonte!

Posted by DUO Oftalmologia e Plástica Ocular in Todos