Tudo o que você precisa saber sobre a plástica ocular

Raios ultravioletas, poluição, má alimentação e consumo de álcool e cigarros são fatores que contribuem para o envelhecimento da pele. Assim como todo o rosto, os olhos também são prejudicados, já que as rugas e a flacidez atingem toda a região. A plástica ocular é uma subespecialidade da oftalmologia e se mostra necessária não só para fins estéticos, pois, em muitos casos, bolsas de gordura e pálpebras caídas, por exemplo, podem atrapalhar o campo de visão. Além do fator estético, a oculoplástica, como também é conhecida, é realizada também com a finalidade restauradora para corrigir lesões, traumas e imperfeições.

Quais os tipos de plástica ocular?

Existem várias técnicas de oculoplástica, que pode ser realizada com finalidade estética ou corretora. Para cada procedimento, é utilizado uma técnica diferente. Serão distintos também o tempo de cada cirurgia e o processo de recuperação. Conheça alguns deles:

Blefaroplastia

Esse procedimento cirúrgico, realizado nas pálpebras inferiores e superiores, tem o objetivo de rejuvenescer a região dos olhos, eliminando bolsas de gordura, flacidez e rugas. É indicado não só para proporcionar uma aparência mais jovem, como também em casos de ptose, remoção de xantelasmas ou quando o envelhecimento faz com que a pálpebra fique caída devido ao excesso de pele. A cirurgia consiste na retirada do excesso de pele nas pálpebras e na remoção de bolsas de gordura ao redor dos olhos. Pacientes que se submetem a esse tipo de procedimento devem, durante o pós-operatório, seguir orientações como dormir de barriga para cima por cerca de duas semanas, fazer compressas, utilizar óculos escuros, tomar a medicação prescrita pelo médico.

Correção de entrópio

A cirurgia de correção de entrópio – quando a extremidade da pálpebra vira para dentro – , é feita para a correção permanente do problema. O procedimento consiste em encurtar a pálpebra por meio de corte e remover o músculo orbicular com o objetivo de fazer com que a pálpebra se posicione corretamente.

Correção de ectrópio

O ectrópio acontece quando a pálpebra inferior se distancia do olho, deixando sua superfície interna exposta. Esse tipo de problema pode ser ocasionado por diversos fatores. Entre eles estão o envelhecimento, alergias e paralisia facial. Além da cirurgia, o tratamento consiste na utilização de colírios e pomadas para proteger a córnea e controlar os sintomas. Se não corrigido, o ectrópio pode causar lesões e úlceras na córnea.

Correção de ptose palpebral

Além da blefaroplastia, a ptose pode ser corrigida por meio de um encurtamento dos músculos que elevam a pálpebra, recolocando-a na em sua posição normal. O procedimento pode ser realizado tanto em casos estéticos ou quando a ptose interfere na visão do paciente, inclusive para evitar a ambliopia.

A oculoplástica é realizada também na reconstrução de pálpebras, no tratamento de canais lacrimais bloqueados, na ocidentalização de orientais e também em cirurgias reconstrutivas em traumas faciais.

Apesar de apresentarem rápida recuperação, procedimentos plásticos na região do olho necessitam de atenção já que o sistema ocular além de complexo, é muito delicado. Seja para fins estéticos ou corretores, a plástica ocular deve ser realizada por um profissional especializado, a fim de garantir não só a saúde do paciente, bons resultados estéticos, como também a preservação das estruturas do olho.

 

Quer saber mais? Estamos à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficaremos muito felizes em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do nosso trabalho como oftalmologistas em Belo Horizonte!

 

Comentários

Posted by DUO Oftalmologia e Plástica Ocular